segunda-feira, 19 de novembro de 2012

DICAS DE REDAÇÃO: ENEM E VESTIBULAR.


ENEM: Com muito esforço e dedicação é possível tirar 1000 na redação!!!
Durante a IIª unidade,do ano letivo de 2012, em minhas aulas de Redação para as turmas do ensino médio desenvolvi algumas atividades voltadas para a produção textual com o seguinte objetivo: desenvolver a habilidade de redação de parágrafos dissertativos com o emprego dos elementos de coesão ou articuladores textuais próprios para a expressão de determinadas ideias.
Após uma breve explicação acerca da estrutura e particularidades do texto dissertativo-argumentativo ,parti para a aplicação de atividades as quais propunham a construção do primeiro parágrafo de um texto dissertativo: “A introdução”. Os alunos receberam as seguintes orientações:
1º) Questione o tema: Por quê?
2º) Apresente 3 (três) respostas para o seu questionamento que se transformarão em seus argumentos (Arg1, Arg2, Arg3);
3º) Produzir a introdução do texto utilizando os seguintes conectivos ou elementos de coesão (Isso porque, também e, além disso).]
Vejamos alguns exemplos interessantes construídos pelos alunos:
Tema: Meio ambiente (o planeta Terra está pedindo socorro)
            O planeta Terra está pedindo socorro. Isso porque os seres humanos fazem um uso desregrado das riquezas naturais disponíveis no planeta. Também,pesquisas mostram que o aumento do efeito estufa pode destruir completamente a camada de ozônio.Além disso,nossa preciosa água,que antes pensávamos ser inesgotável poderá chegar ao fim.
(Parágrafo produzido por Zamire Souza, aluna do 2º ano do ensino médio matutino, setembro de 2012.).
Pela forma como o parágrafo fora construído, percebe-se que a aluna compreendeu muito bem a atividade proposta, pois ela seguiu as sugestões de forma satisfatória. Questionou o tema: “Por que o planeta Terra pede socorro”? Elencou três respostas para o problema: 1-Uso desregrado dos recursos naturais. 2-Aumento do efeito estufa. 3-Escassez da água. E a seguir utilizou os elementos de coesão sugeridos (Isso porque, também e, além disso, os quais colaboram para a articulação das ideias.)
A introdução já está pronta!Caso ela fosse produzir as outras partes do texto dissertativo (desenvolvimento e conclusão) o esquema seria o seguinte:
2º parágrafo (desenvolvimento)Arg1: Uso desregrado do uso das riquezas naturais. (argumentar tal ideia);
3ºparágrafo (desenvolvimento)Arg2: Aumento do efeito estufa. (argumentar tal ideia
4ºparágrafo (desenvolvimento)Arg3: Escassez da água. Argumentar tal ideia)
5º  parágrafo (conclusão) Proposta de solução ou intervenção para o problema.
A construção de parágrafos de desenvolvimento será estudada durante a IIIª unidade, momento em que os alunos irão conhecer algumas estratégias argumentativas, bem como os elementos de coesão que poderão ser utilizados para desenvolver as ideias de forma coerente e coesa.
Tema: Alimentação saudável
Precisamos repensar urgentemente os nossos hábitos alimentares. Isso porque, uma má alimentação é prejudicial a nossa saúde, já que pode nos trazer diversas doenças. Também,as pessoas ficam mais aptas a engordar por não possuírem o hábito de praticar esportes.Além disso,é preocupante a alimentação das crianças,pois muitas delas já estão obesas.
(Parágrafo produzido por Amanda Andrade, aluna do 2º ano matutino, setembro 2012.).
Segue-se o mesmo esquema anterior. Frisei a importância do esquema para a produção do texto.
Além destas dicas, e sugestões dos elementos articuladores (isso porque, também e além do mais), também sugeri outras estratégias para a construção da introdução de um texto dissertativo.
 A partir de temas pré-estabelecidos (Escolha profissional, felicidade e desigualdade social), propus a construção de um parágrafo de apenas um período com a utilização de uma conjunção coordenada, ou seja, uma afirmativa +oração adversativa (mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto). O aluno escolhe a conjunção mais adequada. Aproveitamos o ensejo para revisar frase,oração e período composto por coordenação enfatizando as conjunções coordenadas adversativas.
Alguns exemplos construídos pelos alunos:
Tema: A escolha profissional
            A escolha profissional é uma fase muito importante na vida dos jovens, porém a maioria deles ainda não sabe que profissão seguir.
(Parágrafo produzido por Amanda Andrade, aluna do 2ºano matutino, setembro2012.).
Percebe-se que a aluna na primeira oração fez uma afirmativa acerca da escolha profissional e a seguir iniciou a segunda oração com uma conjunção coordenada adversativa (porém).
Gostaria de enfatizar também o uso do pronome deles como elemento de coesão (retoma alunos), estratégia utilizada para não repetir palavras ,percebe-se claramente um exemplo de coesão referencial que pode ser obtida em um texto pelo uso de pronomes pessoais,possessivos e demonstrativos.
Outra observação é em relação a concordância verbal (... a maioria deles ainda não sabe que profissão seguir). Quando o sujeito é representado por expressões partitivas, representadas por “a maioria de, a maior parte de, a metade de, uma porção de, entre outras”, o verbo tanto pode concordar com o núcleo dessas expressões quanto com o substantivo que a segue:
A maioria dos alunos resolveu ficar. 
A maioria dos alunos resolveram ficar.
Lembrando que uma das competências exigidas na prova de Redação do ENEM é o domínio da norma culta, portanto o aluno deve conhecer as normas que regem o uso da língua padrão.
Outro exemplo interessante:
A escolha de uma profissão na vida de um jovem é muito importante, entretanto é preciso muita cautela para escolhê-la.
(Texto produzindo por uma aluna do 2ºano vespertino)
Também sugeri que a partir das ideias anteriores os alunos reescrevessem o parágrafo utilizando a seguinte estratégia: Oração concessiva (embora, ainda que, apesar de que, por mais que) + oração principal).
Embora a escolha profissional seja importante na vida do jovem é preciso cautela para escolhê-la.
A aluna, a partir da mesma ideia anterior reescreveu a introdução de forma diferente. Iniciou-a com uma conjunção concessiva (embora). Houve uma alteração na forma verbal(é para seja).Utilizou-se também o (La),pronome oblíquo como estratégia de coesão textual.
Tema: Felicidade
A felicidade é muito importante na vida do ser humano, porém, às vezes precisamos sofrer para alcançá-la.
Embora a felicidade seja muito importante em nossa vida, às vezes é preciso sofrer para alcançá-la.
Todos procuram a felicidade, seja ela em um relacionamento, nos filhos ou quando realizamos algo que queríamos muito, entretanto, ninguém consegue ser feliz plenamente.(Textos produzidos por alunos do 2ºano vespertino, setembro de 2012.).
A introdução de um texto dissertativo poderá apresentar um parágrafo com dois períodos. No exercício anterior os alunos produziram apenas um período que solicitam um complemento de um segundo período para o fechamento da ideia. Sugere-se que o segundo período seja introduzido com elementos de coesão explicativos como:(isso porque,isso ocorre,porque,isso se dá pelo fato de que).
Fizemos também atividades com exemplos de introduções com dois períodos seguindo as seguintes estratégias: 1º período: Oração concessiva (embora, ainda que, apesar de que + afirmativa (ou oração principal)2º período (Justificativa, explicação, argumentação (isso porque, isso ocorre porque, isso se dá pelo fato de que).
Exemplos:
Tema: O Valor da amizade
Embora a maioria das pessoas não valorize a amizade, é sempre bom ter um amigo. Isso porque faz parte da vida humana ter alguém para conversar, aconselhar e confiar.
(Texto produzindo por Amanda Brito, aluna do 2ºano vespertino.).
Por mais que hoje em dia encontrar uma amizade verdadeira seja difícil, ela é essencial para a nossa convivência social. Isso ocorre porque faz parte da história e do instinto humano a coletividade, o apoio e a convivência humana.
(Texto produzido pó Zamire Souza da Cruz)
Tema: “Somos condicionados pela mídia”
Embora os meios de comunicação sejam importantes fontes de informações, devemos ter muito cuidado com os fatos que nos são apresentados. Isso porque a mídia defende seus interesses e para isso tenta nos manipular
(Texto produzido por João Pedro, aluno do 2º ano médio vespertino).
Embora sejamos livres para fazermos nossas escolhas, somos influenciados pela mídia. Isso ocorre porque os meios de comunicação nos influencia, transformando as pessoas em consumidores alienados.
(Texto produzido por Bárbara Montenegro)
Em relação a avaliação,sustentei-me nas ideias de Hoffmann 2002p.53 “Avaliar significa ler cooperativamente,interpretar analiticamente textos,com o objetivo de apontar indicadores claros ao escritor sobre as possibilidades de melhoria e de orientá-lo pedagogicamente nesta direção.”
Embora os alunos tenham apresentado muitas dificuldades no decorrer das atividades ,fiquei muito feliz com a participação deles. Isso porque, percebi o interesse de muitos em aprender a produzir um texto dissertativo, pois já sabem da importância deste gênero textual para ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).
Diante dessas atividades desenvolvidas com os alunos do Ensino Médio,visualizou-se a carência da análise linguística no Ensino Fundamental e Médio nas aulas de Redação,bem como o conhecimento técnico da estrutura de um determinado gênero.Percebeu-se também a importância de despertá-los ainda mais acerca da importância da leitura e da reescritura de um texto para que consigam superar as dificuldades no que se refere ao processo de produção textual.
Só para refletirmos um pouquinho acerca do ato de escrever
Catar feijão

Catar feijão se limita com escrever:
jogam-se os grãos na água do alguidar
e as palavras na da folha de papel;
e depois, joga-se fora o que boiar.
Certo, toda palavra boiará no papel,
água congelada, por chumbo seu verbo:
pois para catar esse feijão, soprar nele,
e jogar fora o leve e oco, palha e eco.

Ora, nesse catar feijão entra um risco:
o de que entre os grãos pesados entre
um grão qualquer, pedra ou indigesto,
um grão imastigável, de quebrar dente.
Certo não, quando ao catar palavras:
a pedra dá à frase seu grão mais vivo:
obstrui a leitura fluviante, flutual,
açula a atenção, isca-a com risco.


MELO NETO, João Cabral de. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.
“Escrever bem é defender bem uma ideia.Se não se tem ideias,não se escreve bem.Mas ter boas ideias ou ter muitas ideias não depende apenas do escritor,mas das oportunidades que a vida lhe oferece,dos lugares,das pessoas que conhece,dos livros,revistas e jornais que lê,dos filmes,programas de TV,teatros...”
Jussara Hoffmann (2002.109)
 

 
Relato elaborado pela professora  Nadiolan Lima da Silva Ribeiro,professora de Língua Portuguesa e Redação do Ensino Fundamental e Médio do Colégio Estadual Professora Felicidade de Jesus Magalhães em Jacobina-Bahia.Licenciada em Letras pela UNEB(Universidade do Estado da Bahia) e especialista em Língua Portuguesa:Gramática pela UEFS(Universidade Estadual de Feira de Santana).Professora da rede estadual de ensino desde 1999.
 
TEXTO: NADIOLAN RIBEIRO.
ORGANIZAÇÃO DO BLOG: LAUDICÉIA C. SANTOS

3 comentários:

Horlei Gama disse...

Parabéns a todos que forma direta e indireta contribuíram ou estão contribuindo para esse blog, ele esta maravilhoso!
Horlei Gama.

Andréa Rosa disse...

Nádia, temos certeza de que estamos trilhando um caminho seguro, apesar das dificuldades. Garantir aos nossos alunos o desenvolvimento das competências linguísticas necessárias é possibilitar-lhes, efetivamente, um ensino de qualidade.
Parabéns pela excelente profissional que és.

priscila eiras disse...

Excelente artigo. Vou usar em aula! Obrigada!